Dorival Júnior será o novo técnico do Flamengo depois da demissão de Barbieri. A briga que o treinador e o clube travam na Justiça, em processo de cerca de R$ 11 milhões, contudo, continuará.

Cobrando salários atrasados, direitos de imagem, férias, FGTS, entre outras pendências, Dorival ingressou na Justiça depois de sua demissão, em 2013, no início da gestão de Eduardo Bandeira de Mello. Ele já teve decisão favorável em 1ª e 2ª instâncias, mas a equipe rubro-negra ainda recorre.

Segundo apurou o blog, apesar do acerto para que Dorival assuma, a briga jurídica continuará. O Flamengo levou o caso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) e crê que ainda pode reverter o revés.

Na negociação para que Dorival assumisse o time agora, o tema não entrou em pauta.

Na passagem anterior, Dorival foi contratado durante o Brasileiro de 2012, com contrato até dezembro de 2013. A gestão, na época, ainda era de Patrícia Amorim, mas, com a chegada de Bandeira, ao poder, a direção ofereceu um reajuste salarial ao técnico. Não houve acordo, porém.

O Flamengo, na ocasião, disse gastar mais de R$ 1 milhões por mês com a comissão técnica, que, além de Dorival, ainda tinha os auxiliares Lucas Silvestre (seu filho) e Ivan Izzo e o preparador físico Celso de Rezende – agora, o valor será bem inferior, segundo apurou a reportagem.

Novo técnico do Flamengo, Dorival Júnior tem processo na Justiça contra o clube. Depois de sua passagem pela Gávea em 2013, o treinador procurou as vias legais para cobrar dívida de cerca de R$ 11 milhões e teve sentença favorável em 1ª e 2ª instâncias. A equipe rubro-negra ainda recorre.

"A rescisão contratual reafirma a decisão da nova diretoria em trabalhar pelo equilíbrio financeiro do clube", posicionou-se o clube há pouco mais de cinco anos.

*Nota: ao blog do comentarista Mauro Cezar Pereira, Dorival Júnior disse que há um acordo já feito, em vias  de ser assinado. O Flamengo, no entanto, diz que as conversas ainda não estão avançadas a ponto de se chegar a uma assinatura de acordo. Que há discussões entre as partes , mas que os principais pontos ainda estão sendo analisados.  O clube entende, também, que a proximidade com o treinador, com a contratação, pode acelerar o processo. 

 

Gabriela Moreira, repórter do ESPN